Home » Conteúdo » Análise On Chain do Bitcoin – Relatório Semanal – 07/06/2022

Análise On Chain do Bitcoin – Relatório Semanal – 07/06/2022

Após atingir o recorde de nove semanas consecutivas de baixa, o Bitcoin conseguiu fechar a primeira semana positiva desde o final de março. Com um cenário de incertezas e medo, a dominância do Bitcoin chegou a patamares de outubro de 2021, na faixa dos 47%. Em momentos de incerteza, investidores saem das altcoins e partem para o Bitcoin, o que faz aumentar a sua dominância. 

Já no mercado de ações americano, vimos uma semana sem muitas movimentações, ao que tudo indica muitos investidores estão em compasso de espera aguardando a divulgação do dado mais importante da semana, o CPI (Índice de Preços ao Consumidor). A partir desse dado, saberemos se as medidas adotadas pelo FED estão surtindo efeito na inflação.

O gráfico de preço do Bitcoin nos mostra a tentativa do preço em resistir no suporte, com isso podemos ver uma possível alta até a primeira resistência que está na faixa dos US$ 33.000. A movimentação de curto prazo segue muito incerta, o Bitcoin segue negociando numa faixa estreita de preço, a pressão vendedora segue dominante, porém estamos em região de suporte.

Em períodos de baixas mais longas surgem novas oportunidades para investidores que acreditam nos fundamentos dos ativos visando o longo prazo. Analisando diversos indicadores on chain é possível concluir que estamos muito próximos de excelentes pontos de entrada no Bitcoin, lembrando que investimentos visando o longo prazo podem sofrer oscilações negativas no curto prazo, por isso a importância de fazer aportes fracionados ao longo dos períodos. 

On-chain Cost Basis

O indicador analisado compara o custo base do holder de curto prazo (STH) e do holder de longo prazo (LTH), a relação entre os dois é a linha azul escura. Sempre que a base de custo dos holders de longo prazo ultrapassa a dos holders de curto prazo, o Bitcoin atingiu região de melhor oportunidade ao longo dos anos. Neste momento ainda não atingimos essa região, mas podemos atingir em breve, o custo base dos STH está em US$ 36.600 e do LTH em US$ 22.300.

Outro ponto importante a se destacar é que quando acontece esse cruzamento, o preço pode passar um longo período em acumulação antes de encontrar altas exponenciais, por isso a importância dos aportes fracionados.

Fear and Greed Index

Outro dado que sempre observamos em possíveis fundos de mercado é o medo dos investidores, normalmente durante as altas ficam eufóricos e durante as baixas o medo toma conta do sentimento da grande maioria. 

No gráfico abaixo vemos o preço do Bitcoin ao longo do tempo com um termômetro do sentimento das pessoas durante os diferentes períodos, notem que nas grandes baixas atingimos regiões de medo extremo e nas altas euforia extrema. 

Vale ressaltar que durante os períodos de baixas do mercado podemos ter longos períodos de medo e ainda assim não resultar numa reversão de tendência, dependendo do ciclo do mercado demora a refletir no preço. Porém quem realiza aportes apenas em períodos de medo leva vantagem, investidores institucionais costumam atuar em períodos de medo extremo.

Conclusão

À medida que o tempo passa e o mercado segue caindo, mais investidores que procuram o resultado do curto prazo vão saindo do mercado e vai restando apenas quem acredita no fundamento e segue comprando Bitcoin. 

Vimos que as quedas podem proporcionar excelentes oportunidades para ativos bem fundamentados como o Bitcoin, porém é preciso entender sobre o ativo e ter um plano de aportes fracionados ao longo do tempo, de preferência em períodos de grandes oportunidades. Quando as altas exponenciais chegarem e o FOMO tomar conta do varejo, será o momento de realizar lucros e esperar melhores oportunidades, é importante entender que existem ciclos de mercado. 

Entendemos que estamos entrando em um período excelente para investir visando o longo prazo, os fundamentos do Bitcoin seguem sólidos, adoção cada vez maior e o preço está indo na direção contrária, para Uniera isso reflete oportunidade. 

Altcoins

Um dos principais projetos que visam ajudar na questão da escalabilidade da rede Ethereum e que teve grandes altas em 2021 foi Polygon (MATIC). 

Polygon é um projeto que visa ajudar na escalabilidade e infraestrutura da rede Ethereum, resolvendo a questão de velocidade de processamento e custos de transação que assombram quem faz uso da rede principal, faz parte do segmento de projetos denominados de segundas camadas.

Diversos desenvolvedores estão criando dApps na Polygon compatíveis com a Ethereum, projetos de DeFi, NFTs, metaverso, web 3.0 e games. O token nativo da rede leva o nome de MATIC e é usado para diversos fins no ecossistema Polygon, desde participação na governança, staking e pagamento de taxas. Nos últimos meses os desenvolvedores criaram uma divisão especial focadas em games e metaverso chamada Polygon Studios que recebeu US$ 100 milhões em investimentos. Já é possível investir em Polygon através no Unitok que representa uma cesta com mais de 50 ativos do mundo cripto, clique aqui e saiba mais.

    Fique Atualizado

    Para entrar na lista de transmissão exclusiva, acessar as oportunidades de investimento e acompanhar dia a dia a transformação do mercado cripto basta enviar um whatsapp para +5511913758000 com a palavra ENTRAR!

    UNIERA CRYPTO VENTURES LTDA - CNPJ 42.131.910/0001-53
    Rua Engenheiro Edgar Egidio de Souza 510 - Pacaembú, São Paulo - SP 01233-020