Home » Conteúdo » Análise Semanal Uniera Crypto – 01 de Fevereiro de 2022

Análise Semanal Uniera Crypto – 01 de Fevereiro de 2022

Caros leitores,

A última semana de janeiro foi marcada pela reunião do comitê de política monetária americana na última quarta-feira (26). No pronunciamento, Jerome Powell reforçou que o FED deve subir a taxa de juros americana em março deste ano e que podem fazer isso mais duas vezes até o final de 2022. Nenhuma novidade foi adicionada ao discurso, esta medida visa tentar segurar a inflação por meio da desaceleração da economia.

No mercado cripto tivemos pouca volatilidade nos principais ativos, Bitcoin encerrou a semana com 5% de alta enquanto Ethereum fechou positivo cerca de 3,4%. Um dos destaques desta semana foi a Sandbox, ativo ligado a metaverso que encerrou a semana com 25% de alta, alguns ativos começam timidamente a esboçar reação após as quedas vistas das últimas semanas.

Em um estudo realizado pelo Finder sobre adoção das criptomoedas, vimos um salto de 10,1% para 14,4% da população brasileira. Tivemos uma grande evolução em usuários de altcoins, quando o assunto é Solana o Brasil só fica atrás da Indonésia com maior percentual de usuários.

Analisando o gráfico semanal do Bitcoin, vemos uma barra de rejeição confluindo com a média de 100 semanas e região de suporte respeitada em julho de 2021. Durante a última semana, o preço seguiu negociando na faixa entre US$ 33.000 e US$ 38.000. A seguir, vamos observar algumas métricas on chain que nos mostram que os players estão demonstrando interesse de compra.

O que os holders estão fazendo?

Dentro das métricas on chain que analisamos é possível dividir os holders em dois grupos: os holders de curto prazo (STH), que estão com posse da moeda em tempo menor de 155 dias; E os holders de longo prazo (LTH), que seguram a moeda por mais de 155 dias.

Agora que já sabemos disso, vamos detalhar os movimentos desses dois players.

O LTH costuma comprar aos poucos durante períodos de quedas e medo, enquanto os STH costumam comprar em períodos de euforia, normalmente em regiões de topo e que normalmente coincide com as regiões que os LTH começam a distribuir os ativos que compraram durante as quedas. 

Quando mergulhamos fundo no comportamento desses dois tipos de holders notamos que os LTH levam sempre vantagem e costumam ter muito mais lucros, ou seja, é junto com eles que desejamos atuar.

No gráfico abaixo, é possível ver o histórico ao longo dos anos. Histogramas verdes significam acumulação por LTH e histogramas vermelhos mostram que eles estão vendendo seus ativos. Analisando os dados mais recentes, vemos que durante a corrida de alta do final de 2020 até meados de 2021 houve muita venda por parte dos LTH, que acumularam muito durante 2019 e 2020.

Após o crash de maio de 2021, vimos novamente um aumento expressivo nas compras desses players, que iniciaram a venda novamente quando houve a tentativa de romper máxima histórica no final de 2021. Porém, a queda levou o preço a patamares semelhantes onde eles estavam acumulando na região dos US$ 35.000. Novamente, estamos vendo um aumento de posição desses holders o que nos indica possível região boa de compra novamente, assim como em julho de 2021.

Vamos analisar como está a atuação das carteiras que possuem mais de 1000 bitcoins, após excluirmos as entidades conhecidas, como corretoras por exemplo. Notamos que desde setembro de 2021 esses players pararam de comprar e iniciaram uma tímida distribuição ao longo dos meses subsequentes. Durante essa queda mais recente iniciaram as compras novamente, o que nos leva a crer que, nas próximas semanas e meses, podemos ter uma alta nos preços.

Esses dados analisados hoje, reforçam nossa tese de que o mercado segue com viés de alta para o médio e longo prazo, essas quedas pontuais são oportunidades excelentes de comprar bons ativos com preços baixos.

Altcoin para ficar de olho

Hoje vamos falar sobre a Reef Finance (REEF), que pretende ser um projeto DEFI que tem anunciado boas parcerias com várias blockchains diferentes para desenvolver o mercado. Foi desenvolvida dentro do ecossistema da Polkadot com a missão de ser uma ponte entre as blockchains para usar protocolos DEFI em escala.

O projeto visa resolver a questão de que a maioria dos investidores não tem acesso aos protocolos DEFI pois este é um mercado totalmente novo que a maioria dos pequenos investidores não conhecem ou não tem acesso. Do lado técnico, graças ao uso da tecnologia das parachains da Polkadot, possui poder de processamento muito rápido e capacidade de realizar múltiplas transações a um custo muito baixo, incentivando o uso diário dos usuários da rede.

Além disso, ela se comunica com várias blockchains diferentes e consegue integrá-las em seus apps, de forma rápida e barata. Portanto, se você tiver ativos na rede Ethereum, Binance Smart Chain, Cosmos, Avalanche e Polkadot poderá utilizá-los nos aplicativos criados pela Reef.

Hoje a REEF tem cerca de US$ 177 milhões de capitalização de mercado e ocupa a posição 266 no ranking do Coinmarketcap, pela integração entre blockchains que o projeto se propõe a resolver entendemos que a REEF tem muito a se desenvolver nos próximos meses.

Já é possível investir na REEF por meio do Unitok, acesse a página do projeto clicando no link: https://uniera.io/uniera-token/

    Fique Atualizado

    Para entrar na lista de transmissão exclusiva, acessar as oportunidades de investimento e acompanhar dia a dia a transformação do mercado cripto basta enviar um whatsapp para +5511913758000 com a palavra ENTRAR!

    UNIERA CRYPTO VENTURES LTDA - CNPJ 42.131.910/0001-53
    Rua Engenheiro Edgar Egidio de Souza 510 - Pacaembú, São Paulo - SP 01233-020