Home » Conteúdo » Mecanismo de consenso de blockchains

Mecanismo de consenso de blockchains

Diferença entre: Proof of Work e Proof of Stake

Caso você esteja começando no mundo cripto, já deve ter ouvido falar a respeito desses dois modelos de validação das blockchains. Alguns defendem que proof of work é melhor e outros o proof of stake, para que você possa tirar suas próprias conclusões, vamos detalhar e explicar as diferenças desses dois mecanismos de consenso que geram muitas discussões. 

Essa discussão sempre vem à tona, muitos têm opiniões divergentes a respeito desse assunto e vamos aproveitar as atualizações que estão acontecendo no Ethereum para falar sobre esse tema. Caso você nunca tenha ouvido falar sobre mecanismo de consenso, chegou a hora de aprender.

O que é o mecanismo de consenso? 

É um mecanismo utilizado para estabelecer um acordo comum sobre a validação dos dados inseridos nas transações, por se tratar de redes distribuídas e descentralizadas é necessário que os validadores de rede cheguem a um acordo e validem as informações inseridas, fornecendo segurança e a integridade necessária para as transações da blockchain.

Os modelos mais conhecidos de consenso são o Proof of Work e Proof of Stake, abaixo vamos conhecer os dois modelos.

O que é Proof of Work

É o primeiro modelo e o mais conhecido, prova de consenso onde mineradores colocam seu poder computacional para trabalhar e validar as transações. Recebem incentivos por cada bloco minerado, é um modelo mais caro, demorado e menos escalável. No proof of work o algoritmo deve resolver uma espécie de quebra-cabeça matemático e apontar a solução, após resolver essa equação o bloco é validado e inserido dentro da blockchain podendo iniciar um novo bloco.

Vantagens:

  • PoW é neutral, não necessita de investimento em criptomoedas;
  • PoW já está rodando há muitos anos, é um modelo testado e validado, se mostrando segura há tempos;
  • É implementada com muito mais facilidade;

Desvantagens:

  • PoW utiliza muita energia, o que gera discussões com relação ao meio ambiente;
  • Necessita de um grande investimento inicial em equipamentos;
  • Pode-se criar conglomerados de empresas de mineração, o que pode afetar a descentralização;

O que é Proof of Stake

Pode-se traduzir como prova de participação, os validadores formam pools deixando suas criptomoedas disponíveis para validar transações tornando a rede ainda mais descentralizada pois não é necessário investir em equipamentos e energia como no modelo de proof of work. Por possuir um modelo mais barato e com a possibilidade de ter muito mais validadores, é altamente escalável. No proof of stake todos os participantes recebem recompensas proporcionais às suas participações. 

Vantagens: 

  • PoS é fácil de criar um grupo de participantes sem grandes investimentos;
  • PoS é muito mais descentralizado por permitir mais participantes dentro da rede;
  • Demanda muito menos energia elétrica para o funcionamento, encerrando assim a questão criada sobre o meio ambiente;

Desvantagens:

  • É um método mais novo, portanto menos testado podendo causar insegurança aos usuários;

Estamos próximos de ver uma grande mudança no algoritmo de consenso da segunda maior blockchain, o Ethereum. A rede vai passar de Proof of Work para Proof of Stake buscando melhorar o problema de escalabilidade que assombra quem usa a blockchain. Ethereum é a maior rede de contratos inteligentes, porém as altas taxas inviabilizam muitas transações, buscando solucionar esta questão, os desenvolvedores estão mudando o mecanismo de consenso. 

Na última quinta-feira (17), a Ethereum Foundation, ONG que desenvolve projetos na blockchain do ETH, anunciou que todos os testes que fizeram na testnet foram bem-sucedidos, esse é o primeiro passo para que essa atualização conhecida como The Merge, vá ao ar na mainnet. Com essa atualização indo ao ar, vamos conhecer a evolução desta blockchain, que já tem o nome de Ethereum 2.0.

Outras blockchains já funcionam a base de Proof of Stake, por exemplo, Cardano, Avalanche, Polkadot e Tezos. As taxas pagas nessas redes são muito mais baratas que na rede atual Ethereum, porém o volume transacionado dentro dessas blockchains não chega próximo do volume de transações da rede Ethereum.

Conclusão

O teste definitivo para o futuro do proof of stake, passa pela implantação do Ethereum 2.0, podemos ver uma grande evolução para o universo cripto nos próximos meses. Caso Ethereum atinja o nível desejado de escalabilidade, podemos ver o crescimento ainda maior da adoção das criptomoedas. 

    Fique Atualizado

    Para entrar na lista de transmissão exclusiva, acessar as oportunidades de investimento e acompanhar dia a dia a transformação do mercado cripto basta enviar um whatsapp para +5511913758000 com a palavra ENTRAR!

    UNIERA CRYPTO VENTURES LTDA - CNPJ 42.131.910/0001-53
    Rua Engenheiro Edgar Egidio de Souza 510 - Pacaembú, São Paulo - SP 01233-020